O nome dela é Rafaella

outubro 14, 2016

Vou tentar escrever pouco, se for possível. 

Ela era cadeirante









Eu deveria ter ido dormir cedo, mas nessa onda de interação e novas amizades na Internet, varei a noite numa conversa frenética, com uma moça que eu havia conhecido a pouco.

Trocamos brincadeiras e palavras a respeito de coisas simples e bobas. Eu nos meus 24 anos, imaginei estar conversando com alguém da minha idade, contudo, levei o primeiro tapa na cara quando ela disse que tinha apenas 15 anos.

Conversando sobre planos para o futuro, ela me falou sobre ser fotógrafa. Apaixonada por fotografia, corri no Instagram dela para ver o seu trabalho. Eu amei. Uma foto mais linda que a outra. Fotos simples, sem uma edição exagerada e que transmitem uma profunda paz.

E então, rolando o seu feed, avistei uma foto dela na cadeira de rodas. Tomei um choque. Fiquei sem pensar por uns instantes. Foi o segundo tapa na cara.
Passei por um misto de sentimentos. Sentia tudo e ao mesmo tempo nada. Queria abraçar, queria cuidar, queria ser mãe. Cogitei um milhão de suposições, pensei nos sonhos e planos que ela teria que abdicar em função da sua deficiência, e até mesmo nos sonhos e planos que ela já abdicou. Mirabolei as dificuldades do dia-a-dia que ela enfrenta por suas limitações, bem como os preconceitos sofridos. Será que ela sofre? Será que ela se aceita?

Depois, tentei arquitetar uma forma de continuar a conversa, pois lidar com uma pessoa que tem alguma deficiência é bem complicado. A gente quer ser legal, sem parecer ter pena, mas quer se compadecer sem ser chato ou inconveniente.
Para minha surpresa, ela mesma puxou o assunto dizendo para eu não me assustar como uma foto dela na cadeira de rodas. Com essa abertura, me senti a vontade para ser clara e perguntar sobre aquele pedaço de sua vida.

Ela respondeu tranquilamente e eu levei o terceiro tapa na cara do dia. Fiquei/estou admirada pela positividade que ela passa num simples conversar. Ela disse que gosta do meu trabalho e expressou seus sentimentos descrevendo e comparando sensações a unicórnios, sem nunca ter visto, e a chocolate suíço, sem nunca ter provado.

E a minha imaginação continuou indo longe. Hoje ela está aqui no virtual, conversando comigo, aparentando estar feliz. E no real? Será que ela é feliz mesmo com suas dificuldades?
O nome dela é Rafaella. Feliz ou não, ela é guerreira, porque a vida fez dela assim. Ela tem que ser forte. Bom, acredito que, na verdade, ela É forte. Quero saber mais sobre ela, porque de alguma forma ela me marcou. Marcou pela maturidade, marcou pela simpatia, marcou pelo otimismo, marcou pelo trabalho, marcou pelos sonhos. Eu a conheci ontem, e não sei se nossa amizade irá vingar, mas ela já se eternizou em meu coração e nas minhas palavras.

Quero ser como Rafaella. Quero ser uma pessoa mais positiva e enfrentar obstáculos com coragem, sem culpar o outro pela próprias limitações. Quero enfrentar a vida de cabeça erguida, por mais que eu passe por fases extremamente dolorosas e sacrificantes. Quero sorrir, sinceramente, mesmo diante das lágrimas. Quero ter esperanças até quando as coisas parecerem não ter mais jeito. Enfim, quero todos esse clichês que a gente fala sempre, mas não vive.

É tudo uma grande lição. Do blog para a vida.
______________________________________________________________



Post escrito por Juliana Wulpi, autora deste blog.

Gostou? Quer opinar? Deixe seu comentário!

Leia também

11 comentários

  1. Ola sou mãe da Rafaella e ela e realmente tudo isso que você disse nunca se entrega com situações e um ser iluminado e olha que estes meses ela passa por um processo doloroso de fratura esta afastada da escola amigos dores que so passam com morfina
    fara uma cirurgia muito delicada mais nunca perde este sorriso lindo ela e minha inspiração para as batalhas diárias que todos enfrentamos ela desafia a vida desde muito pequena e empre surpreende a todos que estão a sua volta

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ela é iluminada mesmo e eu estou simplesmente encantada!
      Não sabia dessas situações todas, então ela é como eu imaginei, incrivelmente forte.
      Torcendo pelo melhor para ela, e se me permitirem, posso colocar todos em minhas orações!

      Grande abraço ♥

      Excluir
    2. OI BOM DIA SOU A MÃE RAFA , ESTEJA A VONTADE PARA COLOCAR EM SUAS ORAÇÕES
      ORAÇÕES SÃO COMO GOTAS DE ÁGUA E CADA UMA CONTRIBUI PARA EMCHARCAR A TERRA SECA
      BEIJOS

      Excluir
  2. Já posso me dizer admirada antes de conhecê-la? Acho tão lindo quando encontramos pessoas tão guerreiras e que nos ajudam a florescer junto assim! Rafaella, não te conheço mas queria muito te abraçar (SIM AMO ABRAÇOS E ABRAÇO GERAL hahahaha) você parece ser uma pessoa maravilhosa demais <3

    ResponderExcluir
  3. Não tenho muito tempo para escrever mas quis deixar meu comentario ...
    Primeiro:
    Que grupo mara é esse gente? hahahaa
    Segundo, que coisa linda, fiquei encantada com as duas e ainda mais ambas fazerem um post sobre esse encontro, esse conhecer,achei lindo de verdade to aqui só encantada com as duas.
    Parabéns e que a amizade entre as duas floresça
    Bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Fernanda! Pois é, quem diria. Um grupo, uma conversa sem muitas pretensões, e agora uma amizades.
      Muito feliz <3

      E obrigada por deixar seu carinho aqui!

      Excluir
  4. Oi amore amei o blog, eu adoro posts que falam sobre coisas que nos emocionam.
    Já parece que também conheço a Rafaella!Torcendo para o melhor para ela tambem.Beijos

    ResponderExcluir
  5. Rafaella é incrível!
    Obrigada por sua contribuição aqui no blog! Volte mais vezes.

    ResponderExcluir

Curta a fanpage

Seguidores