Descobri que sou humana

outubro 04, 2016

Ontem precisei fazer um exame de sangue. Notei que, mesmo com 24 anos nas costas, eu ainda fecho os olhos para não ver a agulha.

Tenho limites e fraquezas


Como qualquer ser humano, eu tenho limites e fraquezas. Sou completamente humana quando sinto fome, sede, frio ou calor. Sou completamente humana quando sinto dor, alegria, prazer ou aflição.

Quando me deparo com uma agulha, num simples exame, encaro essa minha realidade. Sou fraca, sou frágil, sou sensível. Por muito tempo já me crucifiquei e me cobrei por minhas impotências, mas hoje eu entendo que tudo faz parte da complexidade humana. Quanto mais me conheço, e me permito, mais vou palpando minhas barreiras físicas e emocionais. Parece algo masoquista, mas na verdade, é um exercício de autoconhecimento que me faz aceitar o que eu sou, com defeitos e qualidades, o que, consequentemente, me liberta de estereótipos sociais. Eu não sou aquilo que as pessoas pensam de mim, eu não sou um rótulo, eu não me resumo em ideias.

Sanguínea por temperamento, uma das minhas qualidades é querer agradar a todos e não causar inimizades. Infelizmente, não dá pra ser sempre assim. Eu tenho minhas limitações e debilidades. Nunca vou conseguir abraçar o mundo, nunca vou conseguir satisfazer a todos.

Conhecendo-me, tendo a plena convicção do que me faz bem e mal, sou capaz de retirar os olhos de mim e olhar ao meu redor. Neste simples movimento, é óbvio, vejo que sou apenas uma na multidão. Minha família é imperfeita, meu trabalho não é da forma como eu gostaria, a minha comunidade é repleta de defeitos e etc, etc, etc.

E a grandeza do autoconhecimento é, justamente, por se deparar consigo mesmo e com os próprios defeitos, não julgar e não pirar ao enxergar os muitos defeitos do outro. Se não é fácil para você ou para mim, também não deve ser para o outro. Isso não significa ignorar os erros alheios e se calar, contudo, significa um olhar de piedade e misericórdia na correção, caso você se sinta digno e capaz desta ação.

Resumindo, reconhecer nossos limites é, acima de tudo, ter humildade em aceitar que não somos perfeitos, que não podemos tudo... É perceber que têm coisas que não somos capazes de fazer, que precisamos um do outro sim. Acolher nossos limites e fraquezas não nos rebaixa, mas nos eleva a um grande grau de compreensão de nós mesmos e do outro.

Sofri, demorou, mas aprendi: Eu sou humana, você é humano, nós somos humanos. Vamos ser limitados por toda nossa existência aqui na Terra. Que tal sermos mais contentos com nós mesmos e mais dóceis com a insuficiência alheia? A minha independência se finda na fronteira do outro. A sua incompetência se encontra na atribuição do competente. A nossa fraqueza se refugia no vigor do leigo.

E é por isso que viver em sociedade é tão difícil, porque todo mundo quer ser perfeito e exclusivo, se esquecendo que, mesmo na singularidade, carregamos nossas qualificações e imperfeições... É complicado porque grande parte das pessoas rejeita a ideia de que "sozinhos não somos nada". É dura a realidade porque todo mundo quer ser forte e inabalável.

Sabe, eu não sei você, mas eu sou tão fraca que preciso fechar os olhos pra tirar sangue, e só me acalmo segurando uma mão no consultório. 
______________________________________________________

Texto escrito por Juliana Wulpi, autora deste blog.

Gostou? Quer opinar? Deixe seu comentário!

Leia também

28 comentários

  1. Uma gracinha de texto. Concordo com tudo que você expressou, imperfeições, problemas, medos, personalidades, qualidades nós fazem únicos. Amei conhecer seu blog, muito legal o que deseja passar para as pessoas. Um beijo e sucesso.
    www.esteticando-se.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada linda! Somos únicos mesmo, até mesmo nas imperfeições. Seja sempre bem-vinda aqui!

      Excluir
  2. Que texto maravilhoso, tocante! Enquanto lia sentia meu coração palpitando ao me identificar em vários momentos. Essa sua reflexão foi incrível e é sempre necessária para que possamos evitar tanto a arrogância quanto as frustrações que vêm quando acreditamos que sozinhos poderemos abraçar o mundo, infelizmente a vida não é assim. Parabéns pelo seu trabalho, pelas suas palavras <3

    Beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi lindona! Obrigada pelo carinho.
      O segredo está em aceitar nossas imperfeições e as do outro. Ser mais gentis, mais tolerantes.

      Bjãoo

      Excluir
  3. Amei o texto..
    Super lindo, eu tinha visitado seu blog por esses dias. Acho ele lindo com conteúdos bons. Você escreve muito bem.. Sempre precisamos nos conhecer. Nós por ser seres-humanos, sempre vamos enfrentar algumas coisas no interior.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigada Laiane! Sinta-se a vontade para voltar mais vezes <3

      Excluir
  4. Enfrentar essas situações parecem estar cravadas em nossa missão como ser humanos...
    Seu texto transparece isso, tudo o que sentimos e somos e o que fazemos parece ser mostrado depois do tempo. Nossas atitudes...
    E para bem ou para o meu, temos que procurar melhorar e aprimorar o que de bom em nós!

    Um beijo!

    ResponderExcluir
  5. Que lindo texto, amei a forma que você expressa suas emoções em palavras.

    ResponderExcluir
  6. Amo textos assim ♡ Você tem muita facilidade para escrever, me apaixonei por cada uma de suas palavras, foi um texto que me prendeu até o final ♡

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bom saber disso! O que mais anima um escritor é saber que seu texto prende o leitor de alguma forma.
      Volte sempre aqui!

      Excluir
  7. Que texto lindo! Uma excelente reflexão sobre as fraquezas e limitações humanas. Você escreve muito bem!

    ResponderExcluir
  8. Que amor de texto! Nossa, eu amei muito. Se pudesse repostava 943836 vezes!
    Esse texto é uma verdade reflexiva importante que todos deveriam ler e você tem um dom para a escrita!

    Amei o blog também <3
    Beijo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ouwwwn e que amor de comentário! Muito obrigada, de coração <3

      Excluir
  9. Que texto lindo e fofo,nós faz pensar em muitas coisas.

    ResponderExcluir
  10. Que texto maravilhoso, confesso que só e ler o título minha cabeça ficou cheia de ideias e emoções, cheia de vontade de escrever... concordo plenamente com tudo o que você disse no seu texto, e também tenho medo de agulha, desde pequena, e acho que vi ser pra sempre kkk.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Meu medo de agulha acredito que vai ser pra sempre também kkk mas vamos que vamos! Importante é aceitar.

      Excluir
  11. Texto maravilhoso, é difícil ver um texto em que a pessoa se abra e fale tão sinceramente e belamente como você fez

    ResponderExcluir
  12. Amei o texto! E preciso dizer achei que você escreve super bem!

    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ahhh, obrigada! Fico feliz com seu comentário <3

      Excluir
  13. Que texto maravilhoso!
    Me identifiquei em tudo, morro de medo de agulha mesmo tendo 29 anos rsrs. Realmente, temos que ter consciência de que diante certas coisas somos frágeis e que temos a necessidade de viver em sociedade porque sozinhos não somos nada mesmo. Sinto que o mundo hj está muito individualista e competitivo, se todas as pessoas lessem um texto como o seu e refletissem veriam que não há necessidade de ser assim. Bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. De fato vivemos num mundo individualista e competitivo. É complicado, mas vamos fazendo nossa parte né? Bjinho!

      Excluir
  14. Você é uma ótima escritora. Me senti inspirada e um pouco feliz com esse post, precisava dessa sensação. Muito obrigada <3

    Um beijo de marshmellow

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom lindonaaaa! Hoje que fui ver seu comentário kkk =D

      Excluir

Curta a fanpage

Seguidores